quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Pilates - As cadeiras – High Chair ou Eletric Chair, Wunda Chair ou Low Chair e Arm Chair ou Baby Chair


Histórico
No Método Pilates, existem aparelhos chamados “cadeiras”.
A High Chair, também conhecida como Eletric Chair, foi criada a partir de uma cadeira de rodas. Pilates por ter tido na infância uma saúde frágil, estava sempre estudando meios para as pessoas com movimentação limitada pudessem se exercitar.
A High Chair dispõe de um pedal, movimentando a partir da resistência de duas molas fixadas na parte posterior.
Mais tarde, quando trabalhou como artista de circo, Pilates obteve a inspiração para criar a Wunda Chair, também utilizada com resistência de molas. Pilates elaborou um equipamento para pequenos, ou seja, que pudesse ser utilizado como um móvel da casa, uma cadeira para sentar e se exercitar ao mesmo tempo. A Wunda Chair torna-se uma cadeira comum quando virada ao contrário.
A Arm Chair, assim como a High Chair dispõe de um suporte para a coluna, o que faz delas equipamentos especialmente importantes na reabilitação de lesões e problemas de atrofia, principalmente da musculatura do tronco.
Descrição do Aparelho (Combo Chair)
1 - Revestimento:
O ideal é o Curvim Náutico por ser Lavável com maior durabilidade, que possibilita maior resistência à umidade (transpiração).
Outro tipo de revestimento que é utilizado é o EVA tipo exportação, adequando conforme atual exigência da Comunidade Européia.
Os aparelhos podem ser revestidos por cores para compor uma magnífica e agradável composição nos mais variados ambientes, possibilitando a valorização do ambiente de Pilates.

2 - Estrutura da Cadeira Combo:
Assim como os demais aparelhos, quando utilizado está em constante torção, se não for bem projetado e construído pode sofrer dilatações indesejadas, ocasionando rachaduras ou mesmo a quebra do aparelho. Outro fator importante na escolha de cadeira é a madeira utilizada, compensado que pode sofrer ação da umidade e danificar o aparelho. Procurar aparelhos com encaixes especialmente projetados e reforçados, para suportar as torções e resistir às dilatações, proporcionando maior vida útil.
Em relação ao metal, optar pelo aço inoxidável. Aço carbono cromado ou pintado, quando danificado sofrem ação da oxidação.

3 - Molas:
A maioria dos fabricantes de aparelhos utilizam a seguinte configuração:
- Contém quatro molas (pretas muito fortes)
- Com cinco olhais/ampulhetas de conexão (três atrás e duas na frente).
- Leve: 1 ou 2 molas na posição mais baixa (frente e atrás);
- Média: 2 molas na posição do meio atrás, e na posição da frente;
- Pesada: 2 molas em posição alta (frente e atrás).

4 - Pedais:
Observar a adequada angulação de 90 graus do joelho com o quadril, que podem ser usados de duas maneiras;
- Juntos: com bastão inserido;
- Separados: sem bastão inserido
Os pedais fixados na estrutura por dobradiças comum de porta causam problemas, indicamos optar pelo sistema de eixos.
Solicitamos especial atenção ao sistema de amortecimento e base do pé ou mão, para que tenha conforto ao aluno/paciente.

6 - Alças Cromadas:
Optar pelas que oferecem ajustes e encaixes perfeitos, não possibilitando vibrações nos mais diversos exercícios, inclusive os avançados, com instrumento que possibilite o fácil ajuste das posições:
Alta, Média, Baixa, ou podem ser removidas completamente.

7 - Acessórios:

Caixinha:
- Pode ser colocada no assento da cadeira para aumentar a altura da mesma ou colocar embaixo próximo aos pedais para diminuir a amplitude de movimento.

Caixa grande ou Baú:
- Pode ser utilizada atrás da cadeira para dar continuidade, quando necessitar maior apoio do corpo.
Regras de Segurança
· Nunca manipule as molas com o aluno com os pés apoiados no pedal
· Chamar atenção do aluno para não posicionar os pés embaixo do pedal
· Verifique se os manípulos estão ajustados junto aos furos das alças

Nenhum comentário:

Postar um comentário